segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Queridos habitantes da Terra,

Queridos habitantes da Terra providos de razão, estamos falhando!
Somos de fato impressionantemente habilidosos. De uma espécie animal em balanço com as demais, evoluímos a ponto de sozinhos nos espalhar e povoar o mundo inteiro! Eu sei que foi difícil, mas nossas habilidades de raciocínio e senso de sociedade nos possibilitaram enfrentar as adversidades, amedrontar animais volumosos e conquistar o mundo! Nós conquistamos o mundo! E então modelamos sociedades que todos os dias se empenham em reafirmar o ego de uns e cuspir na cara de outros. Construímos algo tão magnificamente peculiar que nos permite esquecer o que somos e onde estamos.
Queridos habitantes da Terra providos de razão, somos só mais um macaco. Quem vocês pensam que são?
Eu não estou desmerecendo a nossa espécie. Ela é linda! Mas, vamos com calma e pensemos: o que pensaríamos dos Leões se estes saíssem da Savana comendo todos os animais que eles vissem pela frente? Seria um tanto monstruoso, não? Queridos humanos, com todo respeito, fazemos isso há milhares de anos. É por isso que somos tantos e temidos no Reino Animal. Já repararam como os animais selvagens nos olham? Eles não gostam de nós. Somos, e de fato somos, ameaça.
No entanto, por mais habilidosos que sejamos, qual será o fim disso? Queremos reinar sozinhos um mundo devastado? Eu sei, nossa geração não vierá para ver isso! Talvez assinar um decreto extinguindo a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca) irá trazer benefícios econômicos para uns. Os mesmos que não estarão aqui para assistir o show não poder continuar. Por quê não, então?
Queridos habitantes pensantes, estamos falhando porque não sabemos usar nossas habilidades racionais imaculadas de avareza. Porque não estamos comprometidos com nossa existência no mundo, que é tão mais além do que gerar dinheiro e conforto próprio. O problema não é o dinheiro, é o caminho escolhido para colhê-lo. O problema é a falta de senso de coletividade em um mundo que construímos para funcionar em sociedade.
Queridos habitantes, é tão difícil enxergar que essa Terra não vai sobreviver banhada a concreto? Nós também não, porque ela vem primeiro. Essa é a ordem!
Queridos habitantes de sorte, e se fosse a gente que precisasse andar sete, ou dez, ou mais quilômetros para buscar água suja para poder beber? O que acharíamos daqueles que abrem a torneira para cantar?
Queridos privilegiados, é com esses que eu falo. Somos nós que temos saúde, instrução e poder para dizer não! Não desperdicemos a nossa capacidade pensante em uma existência medíocre ou, menos ainda, daninha. Usemo-na para entender que sozinhos teríamos morrido no primeiro passo à povoação da Terra. Pois, se é em sociedade que conseguimos ser fortes, honremo-no isso todos os dias. Olhemos para as outras pessoas, não podemos destruir ou permitir que destruam ainda mais a natureza. Do contrário, honremos aquela que nos permitiu pensar, evoluir e conquistar o mundo, fazendo isso do jeito certo. Sejamos como as árvores, que se agigantam e permitem a vida dos pequenos animais que a cercam.
Por sorte, a vida não para na nossa existência. É de bom tom deixar a casa limpa antes dos novos moradores entrar.
#todospelaamazonia

Um comentário: